Pesquisa de Mercado – Elaborando um Bom Questionário

As pesquisas de opinião, de mercado, quantitativa ou qualitativa, tem em comum sempre o objetivo de coletar informações de um determinado público. E para chegar nesse público especifico devemos “filtrar”. Essa seleção, esse “filtro” é feito, tanto nas pesquisas quantitativas, quando nas pesquisas qualitativas através de perguntas especificas, ou seja, um questionário, aplicado nos futuros entrevistados. O Blog Pesquisa de Mercado, uma Publicação da São Paulo Pesquisas, vai abordar esse tema hoje: o questionário que, além do filtro, pode representar a própria pesquisa.

Todo questionário tem perguntas que filtram o público. Desde classe social, determinada na maioria dos casos pelo critério da ABEP, até perguntas especificas de consumo, por exemplo. Tudo depende do objetivo da pesquisa. Então nossa primeira dica é essa:

1 – Objetivo – tenha em mente o objetivo claro do que você quer que essa pesquisa responda. Qual a pergunta principal que você quer que seja respondida?

2 – Filtro – Ao elaborar o questionário, as primeiras perguntas são, normalmente, o filtro. Então além da classe social, idade, sexo e hábitos de consumo são comuns nessa etapa do questionário. O entrevistador vai determinar se essa pessoa está dentro do perfil que ele busca, antes de continuar com o questionário. Isso evita que o questionário seja todo aplicado e no fim, o pesquisador descubra que a pessoa não consome o produto, portanto, não está no filtro.

3 – Amostragem – Se você quer fazer uma pesquisa com o seu consumidor, já identificou a pergunta, já sabe qual o filtro, agora tem que pensar no tamanho da amostragem. Qual a precisão necessária para meus resultados?

4 – Perguntas do questionário – Chegamos à pesquisa propriamente dita. Há vários fatores que determinam que tipo de perguntas você deve colocar no seu questionário.

  • Quanto você conhece seus entrevistados?
  • O propósito da sua pesquisa é reunir dados sobre ideias que já conhece ou explorar ideias novas?
    • Se estiver reunindo dados sobre algo que já saiba, provavelmente é melhor se apoiar em perguntas estruturada (fechadas).
    • Caso esteja coletando novas ideias, pode ser melhor incluir questões não estruturadas (abertas).

 

O lado ruim de uma pergunta estruturada é que ela muitas vezes não é muito específica. O lado ruim da não estruturada é que é difícil analisar as respostas e colocá-las em uma planilha, e muitas vezes. Vale lembrar que esse ponto, a escolha de perguntas abertas ou fechadas, também vai influir no custo da sua pesquisa, pois determina o tempo de aplicação de um questionário.

5 – Como será feita essa pesquisa – Esse ponto foi deixa por último, mas deve estar na sua mente desde a montagem da primeira pergunta do questionário. Há várias formas de coletar informações, podem ser por telefone, por e-mail, pesquisa domiciliar, ponto de fluxo. A forma que for a escolhida impacta, não apenas na montagem geral do questionário, como também no custo total da pesquisa. Antes de escolher a melhor forma, converse com um especialista e tire suas dúvidas para escolher o melhor custo benefício.

Lembre-se, a São Paulo Pesquisas conta com mais de 30 anos de experiência em coleta, processamento e analise de pesquisas. Consulte-nos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *